Mourão sugere participação do Brasil na Iniciativa Cinturão e Rota

Em visita à China, o vice-presidente do Brasil participará de reunião da Cosban e encontrará o presidente Xi Jinping

Em visita à China desde domingo (19), o vice-presidente brasileiro, Hamilton Mourão comentou sobre a possibilidade de o Brasil vir a fazer parte da Iniciativa Cinturão e Rota, promovida pelo governo chinês. No país asiático a convite do vice-presidente chinês Wang Qishan, Mourão irá participar da 5ª reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concentação e Cooperação (Cosban), no dia 23 de maio.

O vice-presidente afirmou que a sua viagem serve como um preparativo para a visita que Jair Bolsonaro realizará ao país, que acontecerá provavelmente em outubro. “Vamos procurar dar uma mensagem política ao governo chinês e, ao mesmo tempo, nosso posicionamento em relação à Iniciativa Cinturão e Rota, uma nova plataforma que o governo chinês, ao longo dos últimos cinco anos, vem buscando colocar no comércio mundial”, disse ele.

Mourão fez uma visita à Bolsa de Valores de Xangai para participar de um seminário de promoção do mercado financeiro brasileiro nesta segunda-feira (20). No evento, ele disse que o Brasil vive um momento de transformações significativas e sinalizou que pode aderir à Iniciativa Cinturão e Rota.

Também em Xangai, o vice-presidente visitou a sede do NBD (Novo Banco de Desenvolvimento), instituição financeira do Brics, e teve uma breve reunião com o presidente da instituição. A sua agenda no país asiático ainda inclui um encontro com o presidente chinês, Xi Jinping.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.