Cientistas chineses criam nanoesponja que retira diesel da água e do solo

Mais barata, fácil de preparar e ecológica que outros adsorventes de diesel, a nanoesponja tem grande potencial para remediar a poluição por vazamento do combustível

Uma nanoesponja capaz de remover o diesel de águas e solos contaminados foi desenvolvida por um grupo de cientistas chineses dos Institutos de Ciência Física de Hefei, da Academia Chinesa de Ciências, segundo pesquisa publicada no periódico Science of the Total Environment.

O vazamento de diesel é um dos grandes causadores da poluição da água e do sol. Por conter hidrocarbonetos aromáticos, que são mais difíceis de ser degradados, esse combustível afeta a cultura e o crescimento dos organismos aquáticos. Atualmente, os adsorventes de diesel usados dão difíceis de preparar e de aplicar em larga escala, o que gera uma demanda para adsorventes de alta eficiência e que sejam simples de usar.

Os pesquisadores conseguiram fabricar um adsorvente ecológico para o diesel com essa nanoesonja, que foi modificada para poder controlar de maneira eficaz a migração do combustível e, em seguida, removê-lo da água e do solo. Dessa forma, além de diminuir os efeitos negativos do diesel no crescimento de plantas, minhocas e peixes, ela pode ajudar a realizar a reciclagem deste combustível.

A nanoesponja oferece uma abordagem promissora para remediar a contaminação por diesel por ser fácil de preparar, barata e ecológica, oferecer uma aplicação de grande potencial nos campos ambiental e agrícola.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.