Tibete planeja erradicar a pobreza absoluta da região em 2019

Região Autônoma pretende tirar 150 mil pessoas da pobreza ampliando os seus planos de revitalização rural, desenvolvimento industrial, criação de empregos, entre outros

A Região Autônoma do Tibete, na China, tem o plano de tirar 150 mil pessoas da pobreza em 2019, erradicando a pobreza absoluta do local. Qizhala, presidente do governo regional, falou que como esse ano é o 70° aniversário da fundação da República Popular da China, é um ano-chave para que o país alcance sua meta de construir uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos. “Este ano também marca o 60° aniversário das reformas democráticas na região e é um ano importante para a eliminação da pobreza absoluta no Tibete”.

Qizhala ressaltou que a região alcançou, em 2018, um progresso decisivo no alívio da pobreza, tirando 180 mil pessoas dessa situação. Foram lançados mais de 700 projetos de alívio da pobreza apenas no ano passado, que formaram 36 mil agricultores e pastores afetados pela situação e forneceram 47 mil novos empregos na área de proteção ecológica.

“Para alcançar a meta em 2019, a região tem que combinar a estratégia de alívio da pobreza com a estratégia de revitalização rural; continuar tomando medidas que contemplem o desenvolvimento industrial e a criação de empregos; finalizar os projetos de recolocação de pessoas carentes e acelerar a construção de infraestrutura e serviço público em áreas pobres”, explicou Qizhala. Ele ainda disse que provavelmente o PIB regional crescerá 10% neste ano, fazendo com que a renda média per capita entre os moradores rurais aumente em 13% e a dos moradores urbanos em 10%.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.