Grão da América Latina vira artesanato no noroeste da China

Arranjos de flores feitos com quinoa já estão sendo exportados para outros países

A quinoa, grão originário da América Latina, caiu no agrado dos chineses devido a sua riqueza nutricional. Em Tianzhu, no noroeste da China, o valor do grão transcende a mesa.

Por ter condições ambientais e climáticas semelhantes aos dos planaltos da América do Sul, o distrito de Tianzhu começou a plantar quinoa em 2017. Há cerca de um ano, o proprietário de uma plataforma online que promove a cultura típica da região enxergou a oportunidade de transformar tais grãos em arranjos decorativos de flores.

“Tenho pensado em como ampliar a cadeia industrial dos produtos típicos de Tianzhu e aumentar o valor agregado desses bens tradicionais”, afirma Chen Junzhang. Hoje, os arranjos de quinoa são exportados para países como Coreia do Sul e Japão.

“A paisagem encantadora de Tianzhu é uma dádiva da natureza. Espero que o mundo aprecie a beleza da minha terra natal através de meu trabalho”, conta Chen.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.