China adota ações urgentes para combater a mudança climática

Segundo relatório, as ações colocadas em prática pelo país asiático já foram responsáveis pela redução de 45,8% da intensidade de carbono em comparação a 2005

Ações urgentes estão sendo colocadas em prática pela China com o intuito de combater a mudança climática. De acordo com o Relatório do Progresso da China sobre a Implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, o país adotou políticas efetivas para fortalecer a resposta, demonstrando o seu compromisso com o desenvolvimento sustentável e a transformação para uma economia ecológica de baixo carbono.

O documento, que foi divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores, observa que o país aumentou os seus esforços na prevenção de desastres, mitigação e alívio, se tornando cada dia mais resiliente à mudança climática. Por outro lado, a China perseverou com o desenvolvimento de baixo carbono, alcançando resultados positivos no controle de emissões de gases de efeito estufa. Em 2018, a intensidade de carbono do país caiu cerca de 45,8% ante 2005, superando a meta de redução de 40% a 45% até 2020.

O governo chinês também intensificou as campanhas de conscientização e de defesa sobre mudanças climáticas e desenvolvimento de baixo carbono, o que resultou num aumento no compromisso de toda a sociedade em resposta às mudanças climáticas. O país é um participante ativo na governança do clima global, tendo ajudado a promover e fortalecer a cooperação climática internacional e avançado em suas soluções como contribuição à resposta às mudanças climáticas globais.

O relatório diz que ainda há espaço para melhorar o desenvolvimento institucional e a capacidade essencial, sublinhando que os próximos passos devem ter três prioridades: promover o desenvolvimento de baixo carbono em importantes áreas, proativamente se adaptar à mudança climática e conduzir extensivamente a cooperação internacional.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.