Brasil inaugura segunda escola bilíngue de português-chinês

Instituição de ensino secundário de Duque de Caxias terá a língua chinesa como curso obrigatório

Créditos: Divulgação/ Prefeitura de Duque de Caxias

A Escola Secundária Carlos Chagas, na cidade de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, se tornou oficialmente a segunda escola bilíngue de português-chinês do Brasil, com a língua chinesa como curso obrigatório. A primeira unidade, C.E. Matemático Joaquim Gomes de Sousa, está localizada em Niterói e se encontra em operação há oito anos.

Tian Min, cônsul-geral da China no Rio de Janeiro, participou da cerimônia de abertura por vídeo e expressou sua convicção de que a nova escola desenvolverá alunos talentosos com compreensão da cultura, que aprofundarão o entendimento mútuo entre os povos chinês e brasileiro.

Washington Reis, prefeito de Duque de Caxias, afirmou que as escolas bilíngues não só permitem que os alunos estudem chinês, mas também aprendam sobre a história e as artes chinesas, para que o futuro dessas crianças seja repleto de novas oportunidades decorrentes desse conhecimento.

A prefeitura de Duque de Caxias contratou professores brasileiros e iniciou cursos de treinamento de chinês na Escola Carlos Chagas em 2021. Dentre eles, um dos docentes recebeu educação avançada na China.

Qiao Jianzhen, diretora do Departamento de Português da Universidade Normal de Hebei e coordenadora da Classe Confúcio da Universidade Federal Fluminense, foi uma das responsáveis pela aproximação iniciada em 2018 entre as partes para o estabelecimento de escolas bilíngues.

“Espero que possamos começar a planejar as cooperações bilaterais do futuro e que continuemos a trabalhar juntos em outros projetos para promover a amizade sino-brasileira. Todos os nossos alunos se tornarão embaixadores da promoção da amizade China-Brasil”, escreveu Qiao em uma mensagem.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.