Mulher é condenada à prisão por esconder sintomas de Covid-19 em voo

Mesmo com sinais da doença, ela saiu dos EUA e voltou para Pequim com a família

Uma mulher foi condenada à prisão na China após entrar em um voo para Pequim sabendo que havia estado com pessoas contaminadas com o novo coronavírus e tendo apresentado sintomas de Covid-19. Ela deve cumprir um ano em regime fechado e um ano em liberdade condicional.

Li Jiem, de 38 anos, passou as férias com a família em Los Angeles, nos Estados Unidos, em março do ano passado. No período, ela foi atendida em um hospital com febre e tosse.

Autoridades chinesas afirmam que a mulher estava com Covid-19 e que 63 pessoas tiveram contato com ela no voo.

Em março, o Centro Municipal de Controle de Doenças de Pequim e a Air China, pela qual ela viajou, disseram que Li falhou em fornecer informações sobre suas condições de saúde, do marido, filhos e outros acompanhantes após o embarque.

A mulher foi condenada, em outubro, pelo Tribunal Popular do distrito de Shunyi por obstruir a prevenção de doenças infecciosas. A promotoria aceitou a sentença na última semana.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.