Demora dos EUA em decretar lockdown causou ao menos 36 mil mortes

Estudo feito pela Universidade Columbia aponta que imposição de isolamento até duas semanas antes teria evitado 83% do total de vítimas fatais

Novas estimativas divulgadas pela Universidade Columbia mostram que se os Estados Unidos tivessem iniciado o distanciamento social uma semana antes do decreto oficial, cerca de 36 mil mortes teriam sido evitadas.

A equipe de pesquisa de Columbia também avalia que se o país tivesse adotado o isolamento em 1º de março, 54 mil vidas seriam poupadas (ou seja, 83% das mortes registradas até agora).

Somente na área metropolitana de Nova York, 21.800 pessoas morreram até 3 de maio. Menos de 4.300 teriam morrido até essa data se medidas de controle tivessem sido adotadas apenas uma semana antes, em 8 de março, estimam os pesquisadores.

O estudo mostra ainda que, a menos que os infectados sejam monitorados de perto, os surtos podem sair de controle com a reabertura dos estados.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.