China expressa condolências a feridos em tiroteio no metrô de Nova York

Ao menos 29 pessoas ficaram feridas no ataque que ocorreu no Brooklyn

Créditos: Xinhua/Zhang Mocheng

O Ministério das Relações Exteriores chinês expressou, na quarta-feira, condolências às pessoas feridas no recente tiroteio no metrô de Nova York, bem como suas famílias. De acordo com reportagens da mídia, pelo menos 29 pessoas ficaram feridas no ataque ao metrô do Brooklyn, na terça-feira.

O porta-voz Zhao Lijian disse, em uma coletiva de imprensa, que o Consulado-Geral da China em Nova York ativou imediatamente um mecanismo de emergência para proteção consular e não recebeu nenhuma informação sobre vítimas chinesas no incidente até o momento.

“O Ministério das Relações Exteriores e o Consulado-Geral da China em Nova York continuarão acompanhando de perto o desenvolvimento do incidente”, enfatizou Zhao, lembrando os cidadãos chineses nos Estados Unidos para aumentar o nível de conscientização sobre riscos e garantir sua própria segurança.

Segundo Zhao, tragédias recorrentes como o tiroteio no metrô do Brooklyn fazem parte da proliferação de armas e violência armada nos Estados Unidos, que, por sua vez, é parte do problema crônico de direitos humanos do país.

“Os Estados Unidos se tornaram uma verdadeira ‘nação de armas’. Realmente esperamos que esse tipo de tragédia não aconteça novamente e que o povo americano possa viver suas vidas sem tiroteios, sem discriminação, sem medo”, afirmou.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.


  • Rogério de Freitas disse:

    A diplomacia dos EUA está sempre a promoverem crítica ofensivas que promove a xenofobia contra a China.
    Por isso digo que esse fato não é atoa que acontece nos EUA já que isso é as consequências daquilo que eles vivem promovendo no mundo. Uma sociedade doente em descontrole.
    Parabéns a China que se coloca com respeito dando valores a humanidade na construção de uma sociedade em harmonia.