Participantes do Davos de Verão 2018 se mostram otimistas com economia da China

Mesmo em um período de incertezas econômicas, tanto na China quanto fora dela, líderes empresariais se mantêm confiantes

Líderes empresariais, formuladores de políticas e especialistas industriais que estão participando da Reunião Anual dos Novos Campeões 2018, também conhecida como Davos de Verão, estão otimistas em relação à economia da China, mesmo com as incertezas econômicas no país e fora dele.

No plenário de abertura do Davos de Verão, em Tianjin, o representante-chefe do Escritórios da China do Fórum Econômico Mundial (FEM), David Aikman, afirmou que a China tem feito investimentos pesados em ciência e tecnologia, empenhando-se para alcançar salto em desenvolvimento. “Muitos países esperam que a China assuma a liderança e os inspire em explorar suas próprias vias de desenvolvimento”, acrescentou.

No primeiro semestre de 2018 o PIB da China cresceu 6,8%, mais que a meta anual de 6,5%, sendo que o crescimento permanece entre 6,7% e 6,9% há 12 trimestres seguidos, o que mostra a sua força econômica.

O fundador e presidente-executivo do FEM, Klaus Schwab, afirmou em entrevista à Xinhua que sempre existiram muitos críticos e pessimistas que duvidaram do crescimento econômico da China, o que se mostrou errado. “Continuo otimista apesar de a economia mundial enfrentar diversos desafios, como disputas comerciais, problemas de dívidas e o impacto do aquecimento global”.

Na última quarta-feira, (19), a reunião começou com sessões que discutiam a liderança da China no setor de veículos elétricos e desenvolvimento sustentável e como o país pode incentivar outros a fazerem o mesmo. “Uma década atrás, a China declarou que queria reduzir sua pegada ambiental e combater a poluição. Atualmente há mais de 2 milhões de veículos elétricos nas vias chinesas, poupando 10 milhões de barris de petróleo”, declarou Wan Gang, presidente da Associação Chinesa para Ciência e Tecnologia.

Durante a sessão “liderança verde da China”, Isabel Hilton, editora do Chinadialogue, disse que o país passou por um período de rápido crescimento acompanhado por poluição pesada, mas que isso já acabou. “A China está atualmente fazendo a transição para uma economia com valor mais alto e carbono mais baixo”.


Fonte: Xinhua

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.