Governo pede que empresas de entrega rápida adotem embalagens mais sustentáveis

Diretriz emitida por autoridades chinesas propõe maior uso de embalagens reutilizáveis e/ou biodegradáveis

O governo chinês pediu, por meio de uma diretriz emitida pela Administração Estatal de Correios, que as empresas do país aumentem a reutilização de embalagens, com o objetivo de reduzir a geração de lixo . A informação foi noticiada pelo China Daily e é parte dos esforços do governo para promover a sustentabilidade na indústria de entrega expressa.

A diretriz afirma que as empresas devem ter contêineres em suas lojas de serviço para coletar embalagens reutilizáveis e que devem evitar usar sacolas plásticas, substituindo-as por bolsas e caixas reutilizáveis. Os materiais de embalagem ecológica e os impressos com tinta ecológica e aquosa também deverão ser priorizados.

Em 2016, a indústria de entrega rápida usou cerca de 17,9 bilhões de sacolas plásticas; 8,6 bilhões de caixas de papelão e 330 milhões de rolos de fita adesiva. Segundo a Administração Estatal de Correios, o lixo da indústria de entrega rápida corresponde a 93% do crescimento de lixo doméstico nas grandes cidades.

Para Li Tianjiao, especialista em ação verde da Cainiao Network, nessas circunstâncias, é imperativo que se promova o uso de embalagens ecológicas. Assim, o governo pediu, como forma de tentar reverter tal situação, que as empresas aumentem o uso de embalagens plásticas biodegradáveis e recicláveis.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.