China pede que Estados Unidos parem de jogar a culpa nos outros

Para porta-voz, decisão dos EUA de congelar financiamento à OMS é uma “violação de suas obrigações internacionais”

Em uma entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, solicitou a políticos dos Estados Unidos que parem de jogar a culpa nos outros.

As declarações foram dadas após o presidente dos EUA, Donald Trump, publicar uma carta em uma rede social. Direcionada ao diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, a carta pedia à entidade “melhorias substanciais dentro dos próximos 30 dias”. Caso contrário, os EUA poderiam cortar permanentemente seu financiamento à OMS.

Para Zhao, trata-se de uma tentativa de enganar o público e de difamar a China. “Isso não passa de uma tentativa fútil”, acrescentou.

“A decisão dos EUA de congelar seu financiamento à OMS dependendo de sua própria vontade é uma prática de unilateralismo e violação de suas obrigações internacionais”, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.