Após epidemia, China toma medidas para garantir emprego e retomada do trabalho

Nos três primeiros meses de 2020, mais de 2 milhões de empregos foram criados no país

O Ministério dos Recursos Humanos e da Seguridade Social da China tomou uma série de medidas para compensar o impacto causado pela COVID-19 no mercado de trabalho do país. No primeiro trimestre de 2020, mais de 10 mil empresas foram auxiliadas no recrutamento de quase 500 mil pessoas para assegurar a produção ordenada de suprimentos médicos e necessidades diárias.

Além disso, mais de 3 milhões de empresas desfrutaram de um reembolso total de 38,8 bilhões de yuans (US$5,48 bilhões), provenientes de um programa de seguro desemprego, beneficiando quase 81 milhões de funcionários em todo o país.

Segundo dados do Departamento Nacional de Estatísticas, de janeiro a março, 2,29 milhões de empregos urbanos foram criados. A taxa de desemprego pesquisada em áreas urbanas ficou em 5,9% em março, queda de 0,3 ponto percentual ante o mês anterior.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.