Yutu-2 percorre 212,99 m no lado oculto da Lua

O veículo explorador chinês e a sonda Chang’e-4 estão em sua missão no lado lunar que não pode ser visto da Terra desde o dia 3 de janeiro

O veículo explorador lunar Yutu-2 da China já percorreu 212,99 m no lado oculto da Lua, na sua exploração científica no território virgem, que não pode ser visto da Terra. A sonda chinesa Chang’e-4 realizou o seu pouso na Cratera de Von Karman no dia 3 de janeiro, e desde então o veículo explorador está realizando a sua missão. Os cientistas esperam que a sonda possa fazer descobertas inovadoras das características únicas do lado oculto da Lua.

As tarefas científicas desta missão incluem a observação astronômica de rádio de baixa frequência, a pesquisa do terreno e acidente geográfico, a detecção da composição mineral e da estrutura da superfície lunar pouco profunda, assim como a medição da radiação de nêutrons e átomos neutros.

Durante o sexto dia lunar da sonda in loco, os instrumentos científicos no pousador e no explorador funcionaram bem, e cerca de 1.654 MB de dados de detecção científica foram enviados para a equipe principal de pesquisa para análise.

Com os dados obtidos pelo espectrômetro de infravermelho próximo instalado no Yutu-2, uma equipe de pesquisa liderada por Li Chunlai, dos Observatórios Astronômicos Nacionais da China, subordinados à Academia Chinesa de Ciências, descobriu que o solo lunar na área de pouso da sonda Chang’e-4 contém olivina e piroxena, que vêm do manto lunar, bem no fundo da Lua. Essa descoberta pode ajudar a desvendar o mistério sobre a composição do manto lunar e a formação e evolução da Lua e da Terra.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.