Xingjiang retira quase 1,85 milhões de pessoas da pobreza

Políticas de apoio implementadas nas áreas do sul da região foram a principal causa dessa redução da pobreza

A Região Autônoma Uigur de Xinjiang, na China, tirou cerca de 470 mil famílias, ou seja, quase 1,85 milhão de pessoas, da pobreza entre 2014 e 2017, de acordo com o escritório regional de alívio da pobreza. Isso aconteceu graças às políticas de apoio implementadas em áreas do sul e fez com que o índice de contagem de pobreza por número de pessoas caísse de 22,84% para 11,57%.

Tanto o governo central, quanto outras províncias e empresas prestado ajuda à região de Xinjiang, que implementou uma série de políticas que favorecem o desenvolvimento de indústrias, turismo rural, educação e saúde em suas áreas do sul. Apenas em 2017, a região investiu mais de 6,1 bilhões de yuans (US$ 879 milhões) na luta contra a pobreza, sendo que 80% desses investimentos foram feitos em quatro prefeituras do sul: Hotan, Kashgar, Aksu e Kizlsu Kirgiz.

As pessoas que moram nessas prefeituras sofrem com o clima instável e a pobreza há décadas, sendo que até 2017 havia mais de 1,33 milhão de pessoas vivendo em extrema pobreza nessas áreas. Apesar disso, espera-se que cerca de 410 mil pessoas que residem nas quatro prefeituras sejam retiradas da pobreza, segundo um plano de alívio de três anos.

Para ajudar ainda mais pessoas a saírem da pobreza, a região também faz esforços contínuos para aumentar o emprego local. Como resultado, cada vez mais pessoas que vivem abaixo da linha de pobreza nacional têm encontrado empregos com melhor remuneração e rendimentos estáveis.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.