Xi realiza cúpula virtual com líderes da França e da Alemanha

Emmanuel Macron e Olaf Scholz trocaram opiniões com a China sobre a atual situação na Ucrânia

Créditos: Xinhua/Li Xiang

O presidente chinês, Xi Jinping, realizou uma cúpula virtual nesta terça-feira com o presidente francês, Emmanuel Macron, e o chanceler alemão, Olaf Scholz.

Xi destacou que o impacto combinado das grandes mudanças mundiais e da pandemia, ambas não vistas em um século, trouxe múltiplos desafios que precisam ser enfrentados por meio da cooperação global.

Observando que a China e a União Europeia compartilham de entendimento comum sobre a promoção da paz, a busca do desenvolvimento e o avanço da cooperação, Xi explicou que precisamos assumir nossa responsabilidade de trazer mais estabilidade e certeza a um mundo turbulento e com mudanças.

O líder chinês apontou que é importante que os dois lados melhorem o diálogo, permaneçam comprometidos com a cooperação e promovam um progresso firme e sustentado das relações China-UE.

Macron e Scholz parabenizaram a China por sua bem-sucedida organização dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim. Eles assinalaram que o mundo enfrenta muitos desafios e, se cada país agir por conta própria, isso só vai piorar as coisas.

O lado europeu valoriza o importante e positivo papel da China nos assuntos globais e está disposto a se envolver em estreita cooperação com o país para enfrentar conjuntamente as mudanças climáticas, a saúde pública e outros grandes desafios, disseram.

Os dois líderes trocaram opiniões sobre a atual situação na Ucrânia, dizendo que a Europa enfrenta a pior crise desde a Segunda Guerra Mundial. França e Alemanha apoiam um acordo através de negociações e dar chance à paz.

Xi elogiou os esforços de mediação da França e da Alemanha sobre a Ucrânia, acrescentando que a China permanecerá em comunicação e coordenação com os dois países e com UE e, à luz das necessidades das partes envolvidas, trabalhará ativamente em conjunto com a comunidade internacional.

O presidente chinês enfatizou que é preciso apoiar conjuntamente as negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia e encorajar os dois lados a manterem o impulso das negociações, superarem as dificuldades, seguirem as negociações e trazerem resultados pacíficos.

Precisamos pedir a máxima contenção para evitar uma enorme crise humanitária, sugeriu Xi, acrescentando que a China apresentou uma iniciativa de seis pontos sobre a situação humanitária na Ucrânia e está pronta para fornecer mais suprimentos de ajuda humanitária à Ucrânia.

Os líderes também trocaram opiniões sobre a questão nuclear iraniana.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.