Xi conversa com Putin por telefone sobre questões internacionais

Líderes da China e Rússia discutiram a luta contra o coronavírus e situação no Afeganistão

O presidente chinês, Xi Jinping, conversou por telefone com seu homólogo russo, Vladimir Putin, na quarta-feira. Na conversa, Xi disse que desde o início deste ano, os dois países tomaram a celebração do 20º aniversário da assinatura do Tratado de Boa Vizinhança e Cooperação Amigável como um novo ponto de partida para promover a coordenação estratégica e a cooperação prática abrangente.

O presidente chinês afirmou que está pronto aprofundar a cooperação com a Rússia no desenvolvimento e produção de vacinas contra a Covid-19 e garantir a segurança e estabilidade da cadeia de fornecimento global de imunizantes.

Os dois líderes também tiveram uma profunda troca de opiniões sobre a situação no Afeganistão. Xi ressaltou que a China respeita a soberania, a independência e a integridade territorial do Afeganistão e adere à política de não interferência em seus assuntos internos, e tem desempenhado um papel construtivo na resolução da questão do país por meios políticos.

Por sua vez, Putin disse que está satisfeito com o desenvolvimento das relações bilaterais. A Rússia, acrescentou, se opõe à politização do rastreamento das origens da Covid-19, e quer trabalhar com a China para aprofundar continuamente a cooperação prática em vários campos e fortalecer a colaboração contra a pandemia.

Sobre o Afeganistão, Putin disse que a situação em evolução no país mostra que a política adotada pelas forças externas para impor seus modelos políticos aos outros não funciona, e só trará destruição e desastre aos países em causa.

Observando que a Rússia e a China compartilham posições semelhantes e interesses comuns na questão do Afeganistão, o presidente disse que seu país está disposto a trabalhar com a China para intensificar a comunicação e a coordenação, participar ativamente de mecanismos multilaterais relevantes e buscar uma transição tranquila para a situação no Afeganistão.

Ele também pediu esforços conjuntos para combater o terrorismo, reduzir o tráfico de drogas, evitar a repercussão dos riscos de segurança decorrentes do Afeganistão, resistir à intervenção e à interrupção pelas forças externas e salvaguardar a segurança e a estabilidade regionais.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.