Xi conversa com Macron por telefone

Presidentes dialogaram sobre relações diplomáticas e opinaram sobre situação na Ucrânica

Créditos: Xinhua/Gao Jing

O presidente chinês, Xi Jinping, conversou com seu homólogo francês, Emmanuel Macron, por telefone na tarde de terça-feira. Xi ressaltou que o contato próximo entre os dois nos últimos cinco anos ajudou a orientar os dois países na sustentação dos laços bilaterais, conduzindo uma cooperação frutífera e cumprindo com as responsabilidades sobre mudanças climáticas, conservação da biodiversidade e outros assuntos.

Em um mundo passando por mudanças não vistas em um século, a China e a França, dois membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas, devem defender a “independência, entendimento mútuo, visão estratégica e cooperação”, disse ele.

O presidente chinês ressaltou que a China está pronta para importar mais produtos de qualidade da França, dá as boas-vindas às empresas financeiras e de alta tecnologia francesas à China para cooperação comercial e espera que o lado francês forneça um ambiente de negócios justo, igual e não discriminatório para as empresas que realizam investimento e cooperação na França.

Xi enfatizou que os dois lados precisam aumentar a comunicação e a coordenação no Grupo dos 20 e na segurança de alimentos e de energia global, expandir a cooperação trilateral na África e em outras regiões e explorar a cooperação na Iniciativa de Desenvolvimento Global e na Iniciativa de Segurança Global.

Por sua parte, Macron elogiou o espírito aberto com que os dois lados desenvolveram suas relações desde o estabelecimento de relações diplomáticas. Nos próximos cinco anos, a França trabalhará com a China para aprofundar a cooperação em áreas como agricultura, aviação, energia nuclear civil e cultura e ampliar a cooperação em mudanças climáticas e biodiversidade, com vistas a maiores conquistas nas relações França-China, assinalou o presidente.

Os dois líderes também trocaram opiniões sobre a situação na Ucrânia e concordaram que as partes relevantes devem apoiar a Rússia e a Ucrânia na restauração da paz por meio de negociações. Xi ressaltou que a China vem trabalhando à sua maneira para promover as negociações de paz e que apoia os países europeus a manter a segurança da Europa em suas próprias mãos.

Macron observou os muitos entendimentos comuns entre a França e a China sobre a questão da Ucrânia, acrescentando que a França está pronta para uma coordenação e cooperação mais estreitas com a China nos níveis bilateral e multilateral.

A França e a UE estão comprometidas com a autonomia estratégica e não irão endossar ou participar do confronto do bloco, disse ele.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.