Xangai usa realidade virtual em tratamento de viciados em drogas

O departamento judicial local afirmou que mais de 70% dos usuários que participaram do programa apresentaram redução no seu desejo por drogas

Em Xangai, mais de mil usuários de drogas passaram, nos últimos três anos, por um programa de tratamento de oito meses que usava a realidade virtual (VR) como uma das ferramentas para ajudá-los a superar o vício. Segundo o departamento judicial da cidade, mais de 70% dos participantes desse programa apresentaram redução no desejo por drogas.

Os pacientes usam um fone de ouvido e veem vários cenários comuns de uso de drogas exibidos pelo software de VR. O fone é equipado com um rastreador de infravermelho que pode detectar o que ele está procurando e por quanto tempo. O sistema de VR simula sinais de consumo de drogas para coletar dados psicológicos para avaliar os dependentes e ajudá-los a se livrar das drogas. Seus indicadores biológicos, como frequência cardíaca e condutividade da pele, são registrados simultaneamente.

Os métodos tradicionais para induzir o desejo por drogas são principalmente drogas falsas e fotos de drogas, que parecem irreais. Xu Ding, pesquisador sênior da administração de reabilitação de Xangai, disse que “a tecnologia de realidade virtual pode oferecer um ambiente imersivo, como uma festa, um bar ou uma sala de KTV, onde os usuários podem interagir com pessoas virtuais”, disse Xu. Os profissionais de saúde também usam VR para ajudar os viciados a reduzir sua dependência psicológica por drogas.

Depois de induzir os desejos por drogas, as imagens de VR mudam automaticamente para cenas que mostram as consequências negativas do uso de drogas, como doenças, famílias quebradas e suicídio, para provocar o sentimento de desconforto e aversão às drogas. “Se você ver uma minhoca toda vez que comer uma maçã, vai parar de querer maçãs”, disse Zhang Chaojing, do Centro de Reabilitação de Xangai Qingdong.

Às vezes, o sistema de VR exibe um cenário natural para ajudar a acalmar os dependentes, regular melhor suas emoções e abandonar gradualmente as drogas. “As soluções modernas são mais científicas”, disse Xu.

Nos últimos anos, os centros de reabilitação de Xangai, com instituições de pesquisa locais, adotaram tecnologias avançadas e novos métodos para ajudar os pacientes a se libertarem dos vícios. Um método baseado em esportes também tem sido usado desde o ano passado, com viciados sendo orientados a controlar suas emoções e ações através de hábitos de exercício. “Esperamos que as novas tecnologias possam ajudá-los a melhorar suas habilidades na vida, obter apoio da família e, finalmente, retornar à vida normal”, disse Xu.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.