Vinho favorece desenvolvimento econômico no noroeste da China

Parte da antiga Rota da Seda produz mais de 100 mil toneladas de uvas anualmente

O Corredor de Hexi, parte da antiga Rota da Seda no noroeste da China, se tornou um destino turístico internacional, com os vinhos de destaque produzidos na região.

“Atualmente, a nova indústria turística, combinando vinho e lazer, se transformou em uma força motriz para a integração da cultura e do turismo ao longo da antiga Rota da Seda, trazendo cada vez mais benefícios econômicos para a população local”, disse Cao Mang, vice-gerente geral da empresa de bebidas Gansu Huangtai Liquor.

Em 2019, o Corredor Hexi foi classificado como uma área de produção mundial de vinho. Hoje, em Wuwei, a área de cultivo de videiras permanece acima de 80 mil mu (cerca de 5333 hectares), com uma capacidade de processamento anual de 100 mil toneladas. Em 2020, o objetivo é produzir vinhos de qualidade e fazer de Gansu uma das principais regiões produtoras de vinho da China e do mundo.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.