Turismo de vinho ganha popularidade no noroeste da China

A região do Corredor de Hexi, com suas bases de produção de uva e vinícolas, vem atraindo turistas de todo o mundo

O Corredor de Hexi, parte da antiga Rota da Seda no noroeste da China, vem se tornando um destino turístico internacional, com seus vinhos distintos produzidos na região. A região, localizada em Wuweu, província de Gansu, é uma das mais famosas áreas produtoras de vinho do país asiático, e vem conquistando uma posição como a que Porto, em Portugal, ocupa em seu país.

Estar na latitude dourada da plantação de uva, 38° de latitude norte, como Bordeaux da França, é um fator vital para a região produzir uva de alta qualidade, matéria-prima do vinho. A água pura da neve das montanhas Qilian e a grande diferença de temperatura entre dia e noite, por sua vez, tornam os vinhos de Gansu ricos em vantagens óbvias.

Atualmente a província possui uma área vitícola de 20.500 hectares e 19 empresas produtoras de vinho. Essas bases de produção de uva e vinícolas estão quase todas localizadas ao longo do Corredor de Hexi. Acompanhadas pelas Montanhas Qilian, essas plantações de uva, se tornam destinos turísticos internacionalmente conhecidos, não apenas trazem benefícios econômicos ao local, como também desempenham um papel ecológico na prevenção de vento e fixação de areia, na conservação de fontes de água e na melhoria da cobertura verde.

A profunda cultura histórica, o ambiente geográfico diversificado deram a Gansu ricos recursos turísticos culturais: Grutas de Mogao, Grutas da Montanha de Maiji e Passagem Jiayu, que são heranças culturais mundiais, assim como o cenário das montanhas cobertas de neve das Montanhas Qilian.

Segundo as estatísticas do Departamento Provincial de Cultura e Turismo de Gansu, a província recebeu mais de 300 milhões de turistas em 2018, e teve receita de 200 bilhões de yuans nesse setor. Atualmente, essa nova indústria turística, que combina vinho e lazer, está se tornando uma nova força motriz para a integração da cultura e do turismo ao longo da antiga Rota da Seda.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.