Tribunal superior da China especifica regulamentos para reconhecimento facial

Novas leis definem infrações para empresas que fizeram uso indevido da tecnologia

O Supremo Tribunal Popular da China especificou, na quarta-feira, um conjunto de regulamentos para o uso de reconhecimento facial.

As regras, que começam a ser válidas a partir do dia primeiro de agosto, envolvem questões relativas à aplicação de leis no julgamento de casos civis relacionados à utilização da tecnologia no tratamento de informações pessoais.

Para a situação em que as empresas de serviços definirem o reconhecimento facial como o único método de verificação para pessoas que entram em uma propriedade, o documento diz que métodos alternativos razoáveis ​​devem ser fornecidos. O uso indevido desses dados em estabelecimentos comerciais ainda será considerado como uma infração.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.