Tibete investirá mais em proteção ecológica

Em 2019 houve um aumento de 20% no investimento de proteção ecológica da região e novos investimentos já estão sendo planejados para 2020

A Região Autônoma do Tibete, localizada no sudoeste da China, reforçou sua proteção ecológica, com mais investimentos previstos para 2020, pelo que foi dito na terceira sessão da 11ª Assembleia Popular regional realizada nesta semana. Qizhala, presidente da administração regional do Tibete, reportou no relatório de trabalho governamental que, em 2019, houve um aumento de 20% no investimento em proteção ecológica

Conhecido como o “terceiro polo do mundo”, o Tibete é uma das regiões com a melhor qualidade ambiental do mundo. O governo regional designou 17 distritos, 213 vilas e 2.373 aldeias como as principais áreas de barreira de segurança ecológica para uma rigorosa supervisão ecológica, disse Qizhala. Ele ainda acrescentou que os vários tipos de compensação ecológica, prêmios e subsídios, concedidos no ano passado, totalizaram 9,77 bilhões de yuans (US$ 1,4 bilhão).

Em 2019, 4.058 pessoas saíram das áreas de altitude extremamente alta e 86.667 ha de cobertura florestal foram adicionados ao Tibete. Segundo Qizhala, a região continuará aplicando um rígido mecanismo de proteção ecológica, reforçando a supervisão da exploração de recursos e intensificando os esforços de proteção e restauração ecológica para proteger as florestas, pastagens, pântanos e a biodiversidade da região, construindo barreiras de segurança ecológica e reduzindo a desertificação e a erosão do solo.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.