Televisão por satélite da China conecta aldeias remotas de Uganda ao mundo

Projeto é um dos resultados do Fórum de Cooperação China-África da Cúpula de Joanesburgo, em 2015

Hajarah Nalwadda/Xinhua

O acesso à informação em aldeias remotas em Uganda é uma tarefa desafiadora, pois é preciso caminhar quilômetros até um centro comercial vizinho para descobrir o que está acontecendo no resto do país ou do mundo.

Desde 2018, a China vem mudando a situação conectando áreas remotas, especialmente escolas, centros de saúde, centros comunitários e residências selecionadas à televisão por satélite. O projeto de TV por satélite é um dos resultados das resoluções do Fórum de Cooperação China-África da Cúpula de Joanesburgo, realizado em 2015 na África do Sul.

O projeto “Acesso à TV por satélite para 10 mil aldeias africanas” em Uganda é implementado pela televisão por satélite chinesa, StarTimes.

Nas margens do Lago Vitória, no distrito central de Wakiso, em Uganda, as comunidades rurais começaram a ter os benefícios do projeto que conectou mais de 18 mil famílias ao resto do mundo por meio de televisão por satélite, de acordo com o StarTimes.

No Wagagai Health Center, os pacientes fazem fila enquanto esperam para ver os médicos. Na sala de espera, um aparelho de televisão conectado ao satélite tem vários canais, tanto locais quanto internacionais.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.