Tecnologias auxiliam a recuperação do setor de turismo da China

Após impacto da pandemia, a indústria está melhorando com a ajuda de ferramentas virtuais

Novas tecnologias têm contribuído para a recuperação da indústria de turismo chinesa, que foi afetada pela pandemia de Covid-19. Durante o feriado do Dia Nacional de 2020 (de 1º a 7 de outubro) a visita de turistas e a renda do setor turístico representavam respectivamente 79% e 69,9% do mesmo período do ano anterior. 

No entanto, dados do Instituto de Pesquisa da Ctrip apontam para o restabelecimento da indústria. Segundo a empresa de reserva online, o deslocamento dos viajantes no próximo Festival Qingming (de 3 a 5 de abril) pode atingir o mesmo nível de 2019, com 100 milhões de turistas.

O novo modelo de “turismo + internet” registra um rápido desenvolvimento, impulsionando a inovação dos modelos de produção, serviço e gestão, além de enriquecer os produtos turísticos e expandir o mercado.

De acordo com a Academia de Turismo da China (CTA), nos próximos cinco anos, o país asiático pode se tornar um grande mercado de turismo doméstico com 10 bilhões de viagens e o consumo atingindo 10 trilhões de yuans.

A tecnologia de informatização estimula a inovação em serviços que vão desde procurar agências pela internet até consultar informações e reservar bilhetes online, disse Dain Bin, diretor da CTA. A aplicação do big data, da computação na nuvem e dos aparelhos de terminais inteligentes também está mudando o método de consumo e o modelo de serviço de turismo.

Alguns pontos turísticos usam a tecnologia digital para refinar o sistema de viagem por horário escalonado, controlar o fluxo de viajantes e gerir parques de estacionamento inteligentes, melhorando a experiência do turista. Outros locais desenvolvem produtos digitais, como mapas, para ajudar as pessoas a terem uma vivência mais enriquecedora.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.