Taxa de mortalidade materna e infantil cai na China em 2018

Segundo a Comissão Nacional de Saúde, medidas como o estabelecimento de centros de emergência e tratamento de defeitos neonatais estão entre as causas dessa redução

Em 2018, a China conseguiu reduzir as taxas de mortalidade materna e infantil no ano em comparação ao ano anterior, e isso se deve especialmente às melhorias das condições de saúde do país, pelo que informou o jornal Health News Daily. Segundo a publicação, que divulgou dados da Comissão Nacional de Saúde, a taxa de mortalidade materna foi de 19,6 a cada 100 mil para 18,3 a cada 100 mil, enquanto a de mortalidade infantil foi de 6,8 a cada mil para 6,1 a cada mil. Além disso, a taxa de mortalidade entre crianças com menos de cinco anos, que em 2017 era de 9,1 a cada mil, caiu para 8,4 a cada mil em 2018.

Yu Yanhong, que é funcionário da comissão, atribuiu as realizações ao estabelecimento de centros de emergência em todo o país para gestantes, mulheres em pós-parto e recém-nascidos em estado crítico, à regulação de instituições de saúde materno-infantil, à prevenção e tratamento de defeitos neonatais, entre outras medidas.

Para melhorar ainda mais a saúde materna e infantil, a comissão criará centros para a prevenção e tratamento de defeitos neonatais a nível provincial, e aumentará a capacitação de profissionais nos setores de defeitos neonatais e avaliação de riscos pré-maternos. Segundo a diretriz oficial “Healthy China 2030“, o país pretende reduzir a taxa de mortalidade materna para 12 por 100 mil e a taxa de mortalidade infantil para 5 por mil até 2030.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.