Start-up chinesa planeja passar Starbucks e dominar o mercado do café no país

O CEO da Luckin Coffee afirmou que pretende abrir mais 2,5 mil lojas na China até o fim do ano e ultrapassar a concorrente dos EUA em número de lojas e xícaras de café vendidas

A start-up chinesa de café, Luckin Coffee, tem como plano para 2019 superar a Starbucks e se tornar a cadeia mais popular do país. Qian Zhiya, fundador e CEO da start-up, afirmou que a marca pretende abrir 2,5 mil lojas até o fim desse ano, totalizando 4,5 mil estabelecimentos. Dessa maneira, a companhia superaria a concorrente norte-americana em termos de números de lojas e xícaras de café vendidas, uma vez que a Starbucks, que domina esse mercado há muito tempo, possui 3,6 mil lojas.

A Luckin Coffee começou a sua operação experimental em janeiro do ano passado vendendo café em lojas tradicionais e fazendo entregas. O seu crescimento, no entanto, foi meteórico, especialmente graças aos seus descontos e serviços convenientes, o que fez com que a empresa abrisse 2.073 lojas em 22 cidades até o final de 2018 e vendesse quase 90 milhões de xícaras de café.

No fim do ano passado a start-up completou sua rodada de financiamento de Série B no valor de US$ 200 milhões, elevando a sua avaliação para cerca de US$ 2,2 bilhões. Qian disse estar confiante nas perspectivas de crescimento do mercado de café da China e citou dados que mostram que outros países asiáticos, como Japão e Coreia do Sul, que em 2017 beberam cerca de 200 xícaras de café per capita, enquanto na China foram apenas quatro.

O CEO afirmou ainda que a empresa continuará oferecendo subsídios para expandir sua participação no mercado e nutrir uma cultura de consumo de café no país, que é um dos maiores consumidores mundiais de chá.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.