Sonda chinesa sobrevive a 500 dias terrestres no lado oculto da Lua

Veículos pousadores e exploradores retomaram o trabalho depois de “dormir” durante noite extremamente fria

Foto fornecida pela Administração Nacional Aeroespacial da China em janeiro de 2019 mostra superfície do lado oculto da Lua

A sonda chinesa Chang’e-4 sobreviveu por 500 dias terrestres no lado escuro da lua enquanto conduzia uma exploração científica de território inexplorado.

Os veículos pousadores e exploradores da sonda retomaram o trabalho pelo 18º dia lunar, depois de “dormir” durante a noite extremamente fria. Um dia lunar é igual a 14 dias na Terra e uma noite tem a mesma duração. A sonda Chang’e-4 muda para o modo ocioso durante a noite lunar devido à falta de energia solar.

Os cientistas estão usando o Radar de Penetração Lunar para estudar a estrutura geológica com uma profundidade de 40 metros, revelando os segredos enterrados sob a superfície do outro lado da Lua, enriquecendo nossa compreensão sobre a história de colisões celestes e atividades vulcânicas e lançando uma nova luz sobre a evolução geológica na Lua.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.