Sonda chinesa lunar continua trabalhando após 559 dias na Lua

Veículo explorador tem funcionamento muito mais duradouro do que vida útil prevista de três meses

A sonda chinesa Chang’e-4 voltou a trabalhar no lado oculto da Lua pelo seu 20º dia lunar. Devido à falta de energia solar, a tecnologia havia entrado no modo inativo durante a noite lunar. O pousador e o veículo explorador já sobrevivem há 559 dias terrestres no satélite natural.

O veículo explorador Yutu-2, ou Coelho de Jade-2, trabalhou muito mais do que sua vida útil prevista de três meses, tornando-se o veículo explorador lunar com os horários de trabalho mais prolongados na Lua.

Por meio da análise dos dados do radar da Chang’e-4, pesquisadores encontraram recentemente uma estrutura subterrânea de várias camadas na área de pouso e confirmaram que vários eventos de enchimento de lava ocorreram na Cratera Von Karman.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.