Sonda chinesa entra na órbita de Marte

China pode ser primeiro país a entrar na órbita marciana, pousar e explorar o planeta em uma missão

A China anunciou, nesta quarta-feira, que a sonda Tianwen-1 entrou na órbita de Marte após quase sete meses de viagem. É o primeiro equipamento do programa espacial chinês que espera pousar um pequeno robô no planeta.

A Tianwen-1 começou a desacelerar às 8h52 de Brasília e foi capturado pela gravidade de Marte. Agora, câmeras e analisadores de partículas do orbitador vão fazer levantamentos sobre o planeta, além de escolher o melhor lugar de pouso.

A nave é composta por um orbitador, um pousador e um explorador, que vai estudar o solo marciano por três meses após o pouso em maio ou junho.

Se tudo correr como o previsto, a China será o primeiro país a entrar na órbita, pousar e explorar Marte em uma única missão. O custo total está estimado em US$ 8 bilhões.

A sonda viajou 475 milhões de quilômetros no céu por 202 dias e realizou quatro correções de trajeto e uma manobra no espaço profundo. Quando entrou na órbita marciana, estava a 192 milhões de km da Terra.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.