Satélite sino-brasileiro é lançado ao espaço

O CBERS 4A terá como objetivo melhorar o monitoramento da Amazônia e do Cerrado

O satélite CBERS 4A, criado de forma conjunta pelo Instituto Brasileiro de Pesquisas Espaciais (Inpe) e a Administração Espacial Nacional da China (CAST, na sigla em inglês) foi lançado nesta sexta-feira (20) a partir do Centro de Lançamento de Taiyuan, na China. Enviado ao espaço por um foguete Longa Marcha 4B, o satélite consolida o sucesso da parceria Brasil-China, sendo resultado de um acordo sino-brasileiro feito entre a Agência Espacial Brasileira (AEB) e a CAST.

O objetivo do satélite é melhorar o monitoramento da Amazônia e do Cerrado feito através do espaço. Dessa forma, o CBERS 4A vai reforçar dos sistemas que o Brasil já tem: o Deter, que emite alertas de desmatamento em tempo real, e o Prodes, que faz o levantamento de áreas desmatadas dos biomas.

O equipamento levará a bordo duas câmeras: uma de tecnologia WFI, similar à que existe no CBERS 4, que foi lançado em 2014 e ainda continuará em operação; e outra WPM panorâmica, que tem 900 vezes mais capacidade de resolução.  Enquanto a primeira fará imagens mais abertas, a segunda conseguirá aproximar a imagem sem perder resolução.

Com a duplicidade de satélites, o tempo de envio de imagens dos biomas deverá cair pela metade. Além disso, outra característica desse novo satélite que permitirá uma observação muito mais detalhada das áreas é em relação ao espaço temporal de passagem, que será bem maior, pois serão três meses até ele retornar para uma mesma área.

O lançamento está acontecendo neste mês de dezembro como uma forma de comemorar o 30º aniversário da cooperação entre Brasil e China nessa área.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.