São Paulo estuda adiar aplicação da segunda dose da CoronaVac

A possibilidade depende da vacina ter boa eficácia na primeira inoculação

Foto: Governo do Estado de São Paulo

O estado de São Paulo está avaliando a possibilidade de adiar a segunda aplicação da CoronaVac e inocular a primeira dose em mais pessoas. Segundo informações da Folha de S. Paulo, a hipótese está sendo discutida no Centro de Contingência do Coronavírus e ainda não passou pelo Instituto Butantan, produtor da vacina no Brasil.

A ampliação da inoculação da primeira dose depende da eficácia do imunizante. Se o fármaco desenvolvido pela chinesa Sinovac tiver uma cobertura considerada muito boa na primeira aplicação, seria possível vacinar mais pessoas e adiar o reforço o máximo possível.

Essa medida daria mais tempo para produzir a CoronaVac e poderia amenizar um problema já visto na Europa, a falta do produto.

O governo paulista anunciará a eficácia da vacina e pedirá o registro à Agência Nacional de Vigilância Sanitária nesta quinta-feira.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.