São Paulo adia entrega de estudo da CoronaVac à Anvisa

Governo pedirá registro da vacina ao mesmo tempo que Sinovac o fará na China

Foto: Reprodução/Instituto Butantan

O governo do estado de São Paulo vai enviar o resultado da pesquisa sobre a eficácia da CoronaVac para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no dia 23 de dezembro. A entrega, que deveria acontecer nesta terça-feira, foi adiada para encaminhar o estudo completo, e não parcial.

Com a decisão, o pedido de registro à Anvisa será feito no mesmo dia em que a fabricante chinesa Sinovac solicitará à National Medical Products Administration (NMPA), instituição responsável pela regulação de medicamentos na China.

Caso o imunizante seja aprovado antes pela NMPA, a Anvisa terá que analisar o pedido do governo paulista em até 72 horas. Uma legislação aprovada no primeiro semestre obriga a agência a avaliar a vacina ou o remédio em até três dias se o produto já tiver sido autorizado em um país da União Europeia, nos Estados Unidos, Japão ou China.

A CoronaVac está na terceira e última fase dos testes, em que mais de 13 mil voluntários receberam a vacina ou o placebo. Destes, pelo menos 170 foram contaminados pelo novo coronavírus, ultrapassando o número necessário para fazer a análise definitiva. 

O governo estadual espera começar a imunização dia 25 de janeiro, no entanto, a distribuição só será feita após aval da Anvisa.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.