Robôs 5G contribuem para o controle epidêmico na China

Tecnologia permite exames de ultrassonografia à distância

Utilizando um robô 5G, médicos de um hospital da Província de Zhejiang realizaram uma ultrassonografia em um paciente que estava a 700 km de distância. A partir das imagens ultrassônicas transmitidas em tempo real, dois médicos, Peng Chengzhong e Ye Ruizhong, controlaram um braço robótico durante o exame.

Esta é a segunda vez que a tecnologia de ultrassom remoto 5G foi usada para tratar pacientes com novo coronavírus na China. O primeiro certificado médico de ultrassom remoto do país foi emitido quando Peng realizou uma ultrassonografia para um paciente suspeito com coronavírus em uma pequena cidade de Zhejiang, em 2 de fevereiro.

O laboratório de inovação médica inteligente 5G, estabelecido em conjunto pelo Hospital Popular da Província de Zhejiang, a gigante de telecomunicações China Telecom e a gigante de tecnologia Huawei, forneceu suporte técnico para os dois casos. Alguns minutos de exame de ultrassom cardiopulmonar produzirão até 2 GB de dados de imagem ultrassônica, com alta velocidade de transmissão e baixa latência.

Também não foi a primeira vez que robôs 5G desempenharam um papel importante na prevenção e controle da epidemia na China. Os robôs inteligentes em nuvem 5G, desenvolvidos por outra gigante de telecomunicações, a China Mobile, e a fabricante de robôs CloudMinds, estão trabalhando na Província de Hubei e em outros lugares, fornecendo serviços médicos como cuidados remotos, medição de temperatura corporal, desinfecção, limpeza e entrega de medicamentos.

 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.