Robô-repórter escreve as notícias de ciência em jornal chinês

Chamado Xiaoke, o software gera matérias baseadas em resumos em inglês de teses publicadas em diversas publicações acadêmicas

O China Science Daily anunciou que usou um software para gerar automaticamente as notícias sobre as últimas descobertas das principais revistas científicas do mundo. Batizado de “Xiaoke”, o robô-repórter especializado em ciência foi criado pelo jornal e por pesquisadores da Universidade de Pequim.

Esse é o caso mais recente de instituições de notícias chinesas que usam algoritmos para criar conteúdo. Segundo os seus inventores, o Xiaoke gerou mais de 200 reportagens baseadas nos resumos em inglês de teses publicadas em revistas como Science, Nature, Cell e New England Journal of Medicine. Antes de serem publicados, os artigos gerados automaticamente foram revisados por um grupo de cientistas e editores do jornal.

Zhang Mingwei, chefe do programa e vice-editor-chefe do jornal, disse que os inventores tornaram o Xiaoke uma “secretária acadêmica interlinguística” para ajudar os cientistas chineses a superarem as barreiras linguísticas e terem acesso fácil e rápido aos mais recentes avanços científicos nas publicações em inglês.

O pesquisador-chefe Wan Xiaojun, da Universidade de Pequim, responsável pelo design e pela tecnologia do sistema, destacou que a ferramenta de geração do conteúdo pode fazer muito mais do que a tradução. Segundo ele, o Xiaoke é bom em selecionar palavras e frases complexas, o que pode ajudar a transformar artigos cheios de termos técnicos confusos em notícias fáceis e legíveis.

Não são apenas os profissionais que podem ser os leitores do robô-repórter. “As reportagens científicas são importantes para disseminar informações sobre descobertas e para popularizar o conhecimento para as pessoas. A revisão manual pelos repórteres de ciências permitirá que os artigos gerados por robôs atraiam mais pessoas”, disse Zhang.

O China Science Daily é um jornal administrado pela Academia Chinesa de Ciências, a mais alta instituição acadêmica do país em ciências naturais, e publicado cinco dias por semana, com uma circulação de quase 100 mil exemplares em todo o país.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.