“Retirada dos EUA da OMS afeta negativamente países que precisam de apoio internacional”, diz porta-voz chinês

Representante do Ministério das Relações Exteriores avalia que medida revelou “busca do unilateralismo dos EUA como desistente habitual”

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, comentou a saída oficial dos Estados Unidos da Organização Mundial da Saúde (OMS). Para ele, trata-se de “uma medida que prejudica a luta global contra a COVID-19”.

Zhao ressaltou que a OMS é a instituição com maior autoridade e profissionalismo em segurança da saúde pública global, e tem desempenhado um papel essencial na resposta global à pandemia.

“Essa medida revelou mais uma vez a busca do unilateralismo dos EUA como desistente habitual”, disse Zhao.

“A batalha contra a COVID-19 está atualmente em um momento crítico. Apoiar a OMS é apoiar a cooperação anti pandêmica global e o ato de salvar vidas”, falou ele, acrescentando que a retirada dos EUA da OMS afetou negativamente os países em desenvolvimento que precisam de apoio internacional urgente.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.