Resgate após queda de avião na China continua com 2 mil profissionais

Equipe de busca usa drones, mas enfrenta dificuldades, por causa da chuva

Créditos: Xinhua/Zhou Hua

Mais de 2 mil pessoas continuam o trabalho de resgate, após a queda de um avião de passageiros com 132 pessoas a bordo, na Região Autônoma da Etnia Zhuang de Guangxi, no sul da China, na tarde de segunda-feira. Até agora, não foram encontrados sinais de sobreviventes.

O acidente ocorreu em uma floresta montanhosa e a busca pelas caixas-pretas depende de drones, além das equipes. Por volta das 7h30 da manhã de terça-feira, uma leve chuva caiu sobre o local. O departamento meteorológico previu que mais precipitações atingiriam a área até a quinta-feira, o que poderia afetar negativamente os esforços de busca.

O Boeing 737 da China Eastern Airlines, que partia de Kunming para Guangzhou, caiu em uma área montanhosa perto do povoado de Molang no distrito de Tengxian, na cidade de Wuzhou, às 14h38 de segunda-feira, causando um incêndio na montanha.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.