Registro de propriedade fica mais fácil na China

Relatório mostra que o país já ocupa o 27º lugar em termos de registro de propriedade, entre 190 países

O registro de propriedade na China ficou mais fácil, de acordo com o relatório Doing Business 2019, do Banco Mundial, o que indica uma melhora no ambiente de negócios do país. Segundo o departamento de registro de propriedade do Ministério dos Recursos Naturais, a China está em 27º lugar em termos de registro de propriedade entre 190 economias ao redor do mundo, uma ascensão considerável, comparada ao 41º lugar de 2018.

O relatório mostra que em cidades como Pequim e Xangai, o registro de propriedade exigiu em média 3,6 procedimentos e levou nove dias, o que representa uma redução em relação a um ano atrás. A qualidade do índice de administração da terra ficou em 23,7, um aumento de 5,4 em comparação ao ano anterior. A melhora é atribuída à otimização dos procedimentos administrativos e ao aumento da confiabilidade e transparência do sistema de administração da terra.

O índice de registro de propriedade monitora o processo de negócios na compra de terras e propriedades e mede a qualidade da administração da terra, funcionando como uma medida importante na avaliação do Banco Mundial sobre a facilidade para se fazer negócios em uma economia.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.