Região de Pequim-Tianjin-Hebei, na China, tem desenvolvimento inovador e ecológico

A região teve um índice de desenvolvimento de 160,13 pontos em 2018, registrando um crescimento de 6,14 pontos em relação a 2017

O programa de desenvolvimento coordenado da China para a região Pequim-Tianjin-Hebei gerou um desenvolvimento ecológico impulsionado pela inovação, pelo que informou o Departamento Nacional de Estatísticas. O índice de desenvolvimento regional da área chegou a 160,13 pontos em 2018, tendo um aumento de 6,14 pontos em relação ao ano anterior.

Entre os anos de 2013 e 2018 houve um aumento anual médio de 8,49 pontos, mais rápido do que o registrado entre 2010 e 2013, segundo a entidade. Os subíndices de inovação e desenvolvimento ecológico tornaram-se os principais motores do aumento geral do indicador, subindo, respectivamente, 4,71 e 3,16 pontos em comparação com o ano de 2017

A taxa dos gastos de pesquisa e desenvolvimento em relação ao produto interno bruto (PIB) da região foi de 3,36%, o que representa um aumento de 0,37% em relação à de 2013. Já quanto à qualidade do ar, a densidade média de PM 2,5, partículas finas que causam smog, diminuiu 48,1% durante os cinco anos.

Em 2015, a China divulgou um plano para coordenar o desenvolvimento da capital nacional de Pequim, o município de Tianjin e a província de Hebei. O progresso tem sido feito em diversas áreas, entre elas, a proteção ambiental, serviços públicos e transporte.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.