Receita da Internet das Coisas cresce na China

Segundo relatório ministerial, houve um aumento de 73% na receita do setor em 2018, comparada a do ano anterior

O setor de Internet das Coisas na China vem crescendo vertiginosamente nos últimos anos, fazendo com que sua receita aumentasse 73% em 2018, em relação ao ano anterior, de acordo com um relatório divulgado pelo Ministério da Indústria e Informatização. As três maiores operadoras de serviços de telecomunicações do país (China Telecom, China Mobile e China Unicom) registraram um aumento de 400 milhões em seus usuários de Internet das coisas no ano passado, fazendo com que o número chegasse a 671 milhões.

Gigantes da tecnologia e da internet, como é o caso da Huawei e do Alibaba, também integraram o setor, o que fez com que a Internet das Coisas se tornasse parte da vida dos chineses comuns, afirma o relatório. Impulsionado pelas tecnologias de 4G e de inteligência artificial, o setor entrou numa “era dourada”.

Outros fatores relacionados ao rápido crescimento da Internet das Coisas na China são a popularização dos smartphones, o uso mais abrangente da internet, a redução dos custos, a vantagem infraestrutural e a oferta e a demanda.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.