Radiotelescópio gigante chinês ficará disponível para cientistas estrangeiros

Pesquisadores poderão usar o maior telescópio do mundo a partir de abril

O Fast (Radiotelescópio Esférico com Abertura de 500 Metros, na sigla em inglês), localizado na província de Guizhou, será aberto à comunidade científica global a partir do dia 1º de abril, informou o Observatório Astronômico Nacional da China (NAOC) nesta segunda.

Os cientistas interessados em usar o maior radiotelescópio do mundo devem se inscrever pelo site do NAOC. Os horários ficarão disponíveis até 1º de agosto.

Jiang Peng, engenheiro chefe do Fast, disse que cerca de 10% do período de observação do telescópio será disponibilizado para a comunidade científica mundial. 

“Os cientistas chineses também precisam cumprir a formalidade de inscrição online”, afirmou.

O equipamento que custou US$ 171 milhões (cerca de R$ 883 milhões) é formado por 4,4 mil painéis de alumínio que se movem para focar diferentes áreas do céu.

Os criadores do Fast acreditam que ele poderá captar sinais que revelem mistérios sobre a origem do universo. Um ponto de destaque do telescópio é a possibilidade de detectar rajadas rápidas de rádio, eventos de energia intensa que duram apenas milissegundos.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.