Questão da Ucrânia revela busca dos EUA por hegemonia e intimidação, diz porta-voz chinês

Pesquisa mostrou que 90% dos internautas chineses acreditam que posição dos Estados Unidos sobre o conflito não é imparcial

Créditos: Xinhua/Diego Herrera

O Ministério das Relações Exteriores da China declarou, nesta terça-feira, que a questão da Ucrânia tem revelado o que os Estados Unidos fariam em busca da hegemonia e bullying.

O porta-voz Zhao Lijian fez as declarações em uma coletiva de imprensa diária quando solicitado a comentar uma pesquisa recente, que mostrou que quase 90% dos internautas chineses entrevistados acreditam que a posição dos EUA sobre a questão da Ucrânia não é imparcial e justa, mas um exemplo de hegemonia e bullying.

Observando que a forma como a questão da Ucrânia evoluiu para o que é hoje é muito clara, Zhao disse que os movimentos da OTAN liderada pelos EUA conduziram a tensão Rússia-Ucrânia a um ponto de ruptura.

Em vez de tomar ações práticas para aliviar a situação, os Estados Unidos têm constantemente colocado lenha na fogueira, aumentando as tensões, coagindo outros a escolherem lados e criando um efeito assustador de “amigo ou inimigo”, afirmou Zhao.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.


  • Julio César Manoel disse:

    A China demonstra ser grande potência.Tem independência, coesão analítica sobre geopolítica sabe que por trás desta questão a em curso um golpe a ser concluído ,com a erradicação da influência Rússia no Leste Europeu ,a concretização a compra da Ucrânia.