Quase 6 mil acordos de direitos autorais foram feitos na Feira do Livro de Pequim

O evento, que contou com uma exibição em homenagem aos 70 anos da República Popular da China, atraiu mais de 2,6 mil publicadores

A 26ª Feira Internacional de Livros de Pequim teve fim nesse domingo (25) e foi responsável pelo fechamento de um total de 5.996 acordos comerciais de direitos autorais domésticos e estrangeiros, número 5,6% vezes maior que no ano anterior. Com cinco dias de duração, o evento atraiu mais de 2.600 publicadores de 95 países e regiões.

Entre os livros mais populares entre os editores estrangeiros estavam os que interpretam a cultura chinesa por meio de artes ou expressão, que eram direcionados especialmente a leitores internacionais.

Foi realizada uma exibição especial dedicada ao 70º aniversário de fundação da República Popular da China. Uma exposição exibiu um grande número de livros e revistas selecionados que mostrou o desenvolvimento do país e sua indústria editorial durante as últimas sete décadas. Ao mesmo tempo, mais de 1.180 atividades culturais foram organizadas, atraindo cerca de 320 mil visitantes.

A feira de livros produziu resultados frutíferos em diferentes áreas, incluindo a exportação de diretos autorais, lançamento de livros de língua estrangeira, promoção de produtos e cooperação estratégica. “A feira de livros promove exibições, intercâmbios e a assinatura de acordos”, disse Liu Dongjie, presidente da Shandong Education Press. “Obras de qualidade podem ajudar os leitores estrangeiros a compreenderem melhor a cultura chinesa e a China moderna”.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.