Pulmões verdes urbanos

Parques florestais urbanos aproximam chineses da natureza

O primeiro parque florestal urbano no distrito de Dongchegn em Pequim foi inaugurado no último mês de julho

Residentes no centro de Pequim puderam experimentar a natureza na porta de suas casas no último mês de julho, quando o primeiro parque florestal urbano no Distrito de Dongcheng foi aberto ao público. O parque fica a noroeste do Estádio dos Trabalhadores de Pequim, local habitual de eventos esportivos e concertos de música popular.

Entrar no parque é como sair de uma selva de concreto e ser abraçado pelo frescor da natureza. Ele é formado por altas acácias chinesas e juníperos, assim como por uma proliferação de flores silvestres que atraem borboletas e abelhas.

Trata-se apenas do início de um espaço verde e, expansão na capital. O Distrito de Shijingshan, na zona oeste de Pequim, planeja construir 13 parques numa área de 604 há nos próximos anos.

Pequim é uma das municipalidades, cidades e províncias do país que estão construindo parques florestais nas suas regiões centrais para purificar o ar e criar um ambiente natural e verde para os residentes urbanos. Entre eles estão as províncias de Guangdong, Shanxi e Anhui, a Região Autônoma da Etnia Hui de Ningxia e a Municipalidade de Tianjin.

Árvores e vegetação ajudam a purificar o ar em áreas urbanas ao liberarem oxigênio durante a fotossíntese, o que é um recurso efetivo para baixar a concentração de gases nocivos à saúde humana, como o dióxido de enxofre, fluoretos e óxido de nitrogênio.

Prioridade ecológica

Os parques urbanos existentes são constituídos principalmente por jardins com propósitos decorativos. Já os parques florestais urbanos são construídos para criar ecossistemas destinados a proteger a biodiversidade.

Com alta densidade de árvores e vegetação diversificada, os parques florestais urbanos são parte integrante das paisagens verdes das cidades. “Procuramos criar um ecossistema o mais similar possível ao de uma floresta natural. Ele dispõe de uma cadeia alimentar e de uma cadeia ecológica completas, por meio das diversas ecologias do subsolo, da superfície e da ponta dos galhos”, disse Guo Rongrong, especialista da Academia de Planejamento e Projeto Urbano da China. Compreendendo a importância dessas medidas, as cidades de toda a China estão construindo mais parques urbanos.

No parque florestal urbano do Distrito de Xicheng em Pequim, inaugurado em setembro de 2017, há 79 variedades de árvores, 32 tipos de gramas e gingkos centenários. Eles oferecem alimento e habitat para animais silvestres, como esquilos, lebres, insetos e pássaros.

O Parque Florestal Urbano da Montanha Longquan, em Chengdu, província de Sichuan, é um escudo verde nos trechos superiores do rio Yang-Tsé. No passado, a área sofreu com problemas de exaustão do solo, desmatamento e deterioração ecológica.

A cidade iniciou esforços para restaurar a vegetação na Montanha Longquan em 2000. Após vários anos, a montanha tinha 61% de sua área coberta por florestas. A restauração agiliza a limpeza da água, do solo e do ar na cidade. Como resultado, a poluição e a erosão do solo estão sendo controladas, evitando que a cidade seja afetada por desastres naturais.

O Parque Florestal Urbano da Montanha de Longquan será concluído por volta de 1035. De acordo com o plano urbano 2016-2035 de Chengdu, o parque terá uma área florestal de 70,5% e uma abundante vida silvestre. Em média, cada residente terá uma área florestal de 10 m². Além disso, a cidade terá um aumento anual de 840 milhões de m³ na capacidade de retenção de água.

Chongqing tem hoje nove parques ecológicos com um total de 5,6 milhões de m². O espaço verde cobre mais de 40% de sua área total, oferecendo 15 m² para cada residente. Com sua biodiversidade e ecossistema, os parques florestais são importantes para que os moradores urbanos possam manter boa saúde e melhorar sua qualidade de vida.

O parque florestal urbano do vale do Guangyang, no centro de Pequim

O Parque Florestal Nacional do Lago Qindao, o maior do seu tipo na China, é um ótimo exemplo de agregação de valor à vida dos moradores urbanos. Localizado no condado de Chun’an, província de Zhejiang, o parque oferece passeios para preservação da saúde, como os chamados “banhos” de floresta, isto é, passeios com imersão dos sentidos no ambiente da natureza, além de rafting, escaladas e camping.

“É preciso construir parques florestais urbanos para atender os moradores das cidades e fazer isso com base nas condições locais. Eles fomentam a natureza e seguem suas leis”, disse Qiu Erfa, pesquisador associado do Centro de Pesquisas das Florestas Urbanas, que faz parte da Administração Nacional de Florestamento e Pastos da China. “A localização, zoneamento de jardins e as instalações devem ser planejados para atender às necessidades das pessoas e levar em conta também a capacidade de acolher visitantes do parque.” Ele também sugere plantar uma combinação de espécies nativas, árvores e outros tipos de vegetação, de modo a formar uma ecocomunidade natural.

Muitas cidades têm ficado aquém no que diz respeito à construção de suficiente número de espaços públicos verdes. Os parques florestais urbanos oferecem uma solução. A floresta é um ecossistema complexo e dinâmico com termos de estrutura, conversão de energia e ciclo material. Por sua ação de manter um equilíbrio entre carbono e oxigênio, ajustar o microclima e conservar água e solo, os parques florestais urbanos são capazes de preservar a paisagem da floresta original e melhorar a qualidade do ar das cidades.

Estilo de vida equilibrado

Hoje, mais de 55% da população da China mora em áreas urbanas. O índice de urbanização da China chegou a 58,5% no final de 2017. A rápida urbanização impulsionou o desenvolvimento econômico e social e melhorou a qualidade de vida das pessoas. No entanto, como consequência indesejada, os ecossistemas das cidades estão sendo prejudicados.

“Cidades habitáveis e ecologicamente corretas são agora uma aspiração comum. Assim como a sucessão de comunidades biológicas, as cidades chinesas estão progredindo em direção a um nível mais elevado de desenvolvimento verde”, disse Da Liangjun, professor da Escola de Ciências Ecológicas e Ambientais da Universidade Normal do Leste da China.

Da tem pontos de vista criteriosos sobre como incorporar um ecossistema a uma cidade habitável e ecologicamente correta. “Com base nas teorias da ecologia, podemos empregar métodos científicos e a mais recente tecnologia para estimular o ecossistema natural comprometido e suas funções degradadas. O resultado disso será um sistema saudável, capaz de se autorrelacionar e automanter”, explicou ele. Construir parques florestais urbanos é uma boa maneira de fazer isso, disse ele.

Esta também é uma das tarefas definidas no 13º Plano Quinquenal (2016-20) e uma promessa feita pelo Partido Comunista da China em seu 19º Congresso Nacional, em outubro de 2017.

Como parte integrante de uma cidade habitável, os parques florestais não são meras versões aprimorada de jardins ou de parques convencionais, mas um sistema ecológico dinâmico que é urgentemente requerido para manter um equilíbrio saudável na moderna vida urbana.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.