Província chinesa fortalece proteção de templos em grutas

O governo local pretende monitorar e digitalizar as relíquias culturais

A província de Gansu vai intensificar os esforços, nos próximos 5 anos, para proteger os templos de grutas antigas, incluindo as Grutas de Mogao, reconhecidas como patrimônio mundial pela Unesco.

Segundo Ma Yuping, diretor do setor cultural de Gansu, 205 templos esculpidos em cavernas terão gestão padronizada, monitoramento e digitalização de relíquias culturais durante o período do 14º Plano Quinquenal (2021-2025).

Ele explicou que será feito um banco de dados unificado para armazenar informações sobre os locais. A pesquisa sobre todos os templos de grutas na província já começou e deve acabar em abril, disse Ma.

A China valoriza a proteção dos templos em cavernas antigas. Em novembro de 2020, o Conselho de Estado emitiu uma série de diretrizes para melhorar a conservação e aproveitar melhor esses lugares sagrados do país.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.