Produtos agrícolas de áreas carentes são expostos na Feira de Cantão

Conhecido por ser a maior feira comercial da China, o evento não cobra pela participação de empresas de áreas carentes, como forma de ajudá-las a sair da miséria

A terceira e última fase da 125ª Feira de Importação e Exportação da China, que teve início no 1º de maio e acontece até o domingo (5), leva a um cenário global os produtos agrícolas de áreas do país afetadas pela pobreza. Também conhecida como Feira de Cantão, ela acontece em Guangzhou, capital da província de Guangdong.

Nessa última fase, ao evento exibe tecidos, roupas, alimentos e produtos médicos. Espaços de exposição especiais para produtos agrícolas são estabelecidos para impulsionar o comércio exterior nas áreas assoladas pela pobreza e ajudá-las a sair da miséria. Cerca de 770 empresas de 22 cidades e províncias assoladas pela pobreza estão participando da feira gratuitamente, disse Xu Bing, porta-voz do evento.

A Feira de Cantão atua como uma plataforma para que as empresas participantes de áreas carentes possam acessar o mercado internacional, buscarem potenciais parceiros e estabelecerem uma rede global de marketing.

A feira, amplamente vista como um termômetro do comércio exterior da China, também realiza exposições de importação em sua primeira e terceira fase, com mil estandes reservados por 650 empresas de 38 países e regiões. Entre eles, 383 empresas são de 21 países e regiões ao longo do Cinturão e Rota, como a Rússia, Polônia, Filipinas e Israel.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.