Primeiro satélite de observação polar da China registra mais de 2.500 imagens em um ano

Dados e cenas obtidas estão disponíveis gratuitamente para download em website

Após orbitar a Terra por um ano inteiro, o primeiro satélite de observação polar da China obteve mais de 2.500 imagens que cobrem as regiões Ártica e Antártica. Os dados foram divulgados pela Universidade Normal de Pequim neste sábado.

Nomeado BNU-1, o satélite registrou 850 imagens da camada de gelo da Antártica e 1.025 das regiões árticas. Além disso, foram feitas mais de 240 cenas de sensoriamento remoto de alta qualidade. É o primeiro membro da constelação de satélites de observação polar da China, que terá um total de 24 satélites.

“A divulgação dos dados de sensoriamento remoto polar compensou a falta de dados de observação polar da China a longo prazo e é de grande importância para a promoção da pesquisa de mudança global e polar do país”, afirmou Wu Qizhong, do Instituto de Mudança Global e Ciência de Sistema Terrestre.

Os dados e imagens estão disponíveis gratuitamente em http://earth.bnu.edu.cn.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.