Primeiro navio de aquicultura inteligente de 100 mil toneladas do mundo fornecerá peixes neste outono

Sistema deve ter uma produção anual de 3,7 mil toneladas de peixes

Créditos: Xinhua/Yang Guanyu

O primeiro navio de aquicultura inteligente de 100 mil toneladas do mundo está pronto para começar a operar na sexta-feira na cidade portuária de Qingdao, no leste da China.

De acordo com a Qingdao Conson Development, o navio tem 250 metros de extensão e abriga 15 cabines de reprodução com uma capacidade total de retenção de água de quase 90 mil metros cúbicos. As cabines de criação podem ser utilizadas para o cultivo de espécies de peixes como corvina amarela, garoupa e salmão do Atlântico. Cerca de 450 milhões de yuans (US$ 67 milhões) foram investidos no projeto.

O sistema deve ter uma produção anual de 3,7 mil toneladas de peixes de alta qualidade, equivalente à do Lago Chagan, um dos maiores de água doce do país. O primeiro lote de grande corvina amarela criado no navio será transportado e colocado no mercado neste outono.

O controle centralizado e o monitoramento em tempo real da água, oxigênio, luz e alimentação nos tanques de reprodução são realizados por mais de 2 mil pontos de medição no navio. A densidade de reprodução de peixes nos tanques pode ser de quatro a seis vezes maior do que nas gaiolas tradicionais de aquicultura, já o ciclo de reprodução pode ser reduzido em mais de um quarto.

Chen Zhixin, cientista-chefe do Instituto de Pesquisa de Máquinas e Instrumentos de Pesca da Academia Chinesa de Ciências da Pesca, disse que o comissionamento do navio ajuda a impulsionar a área de aquicultura da costa para o mar profundo, usando os recursos de água do mar de alta qualidade para reprodução.

Segundo o cientista, os peixes marinhos podem fornecer proteínas aquáticas nutritivas e constituir um importante suplemento alimentar.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.