Primeiro-ministro chinês pede esforços para desenvolver regiões do oeste

Li Keqiang fala sobre planos do governo central e pede que governos locais se empenhem para progredir com alta qualidade

Reunião em que o premiê Li Keqiang solicitou esforços para desenvolvimento de regiões ocidentais da China

Maiores esforços para alavancar a dinâmica de crescimento e melhorar a vida das pessoas que moram nas regiões menos prósperas no oeste da China foram pedidos pelo primeiro-ministro do país, Li Keqiang, que também é membro do Comitê Permanente do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China e chefe do grupo dirigente do Conselho de Estado par30a o desenvolvimento das regiões ocidentais. Ele ressaltou ainda que as áreas do oeste devem continuar na reforma e abertura e inovar de maneira forte para alcançar um desenvolvimento de alta qualidade.

Li descreveu o desenvolvimento das regiões do oeste como uma “ponta crucial e difícil” para a China se tornar uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos e cumprir a modernização. De acordo com o premiê, as áreas ocidentais devem focar as suas energias para atualizações da indústria e fazer mais contribuições para uma economia nacional estável, sendo que os governos locais devem continuar a promover um “ambiente favorável” mais competitivo, para aperfeiçoar o seu desenvolvimento endógeno.

São necessários mais esforços para simplificar a administração ainda mais, aprimorar os serviços, abordar os pontos sensíveis tanto para empresas quanto para indivíduos e reduzir os custos de transição cobrados pelo governo. O primeiro-ministro ressaltou que o empreendedorismo e a inovação devem ser promovidos de maneira prática, com medidas que aumentem a competitividade industrial nessas regiões e criem novos motores de crescimento e reestruturem os setores tradicionais.

O premiê ainda falou que a China irá acelerar uma série de projetos de construção nas regiões ocidentais para melhorar a estrutura econômica dessas áreas, aprimorar os elos fracos e expandir a demanda doméstica. O governo central deverá injetar mais capital no oeste e incentivar os governos locais a atrair investimentos privados. Para exemplificar esses planos, Li falou de projetos de transporte (incluindo a ferrovia Sichuan-Tibete), redes de energia, oleodutos e gasodutos, infraestrutura da internet e projetos de desvio de água.

O desenvolvimento centrado no povo foi um dos pontos que Li enfatizou para pedir esforços contínuos para melhorar a vida das pessoas nessas regiões, assim como o fato de a China permanecer como o maior país em desenvolvimento do mundo. O país deverá tomar medidas sólidas e eficazes para vencer a batalha contra a pobreza e trabalhar para a igualdade nos serviços públicos. As tecnologias da internet vão ser usadas para possibilitar que as regiões mais distantes desfrutem de educação e serviços médicos melhores, assim como os empregos e o cuidado a idosos.


Fonte: Xinhua

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.