Primeiro hospital inteligente entra em operação em Hong Kong

Tecnologias ajudam os farmacêuticos a escolher remédios com maior precisão e a distribuir os medicamentos

O primeiro hospital inteligente totalmente eletrônico entrou em operação em Hong Kong, na China. O Centro Médico da Universidade Chinesa de Hong Kong (CUHK) tem 10 mil metros quadrados, 14 andares com 516 leitos de internação, 90 leitos de atendimento, 28 salas de cirurgia, 56 consultórios e 16 centros médicos especializados.

As prateleiras de remédios da farmácia são equipadas com sensores, que ajudam os farmacêuticos a escolher os medicamentos com precisão e manter os registros eletrônicos. “Quando um fármaco é selecionado, o rótulo correspondente acende para mostrar a localização do produto”, explicou um funcionário do CUHK.

“O farmacêutico precisa ler o código QR no rótulo para ter certeza de que é o medicamento esperado. A luz se apagará se o remédio correto for retirado do armário. Enquanto isso, o lote e a data de validade serão capturados quando o código QR for escaneado, o que é conveniente para a recuperação do medicamento”, afirmou.

Depois que o pedido é verificado no computador do farmacêutico, ele é enviado para a máquina de distribuição de remédios, a primeira de Hong Kong. O equipamento embala todos os fármacos que o paciente precisar em uma bolsa com todas as informações necessárias, incluindo foto, dose, horário e anotações.

O hospital ainda conta com um Centro de Reabilitação de Medicina Esportiva do hospital, que oferece serviços de avaliação, diagnóstico, tratamento e reabilitação com equipamentos de alta tecnologia para pacientes com lesões esportivas ou outras doenças.

Atualmente o Centro Médico da CUHK recebe pessoas que precisam de atendimentos gerais e especializados com 15 médicos residentes e quase 100 enfermeiras. Outros serviços serão ofertados a partir de abril deste ano.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.